Seguidores

Alô queridos!!!

Alô queridos!!!

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Tabagismo no mundo

O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo.
A OMS estima que um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. Enquanto nos países em desenvolvimento os fumantes constituem 48% da população masculina e 7% da população feminina, nos países desenvolvidos a participação das mulheres mais do que triplica: 42% dos homens e 24% das mulheres têm o comportamento de fumar.
O total de mortes devido ao uso do tabaco atingiu a cifra de 4,9 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia. Caso as atuais tendências de expansão do seu consumo sejam mantidas, esses números aumentarão para 10 milhões de mortes anuais por volta do ano 2030, sendo metade delas em indivíduos em idade produtiva (entre 35 e 69 anos) (WHO, 2003).
O INCA desenvolve papel importante como Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o Programa "Tabaco ou Saúde" na América Latina, cujo objetivo é estimular e apoiar políticas e atividades controle do tabagismo nessa região, e no apoio à elaboração da Convenção Quadro para o Controle do Tabaco, idealizada pela OMS para estabelecer padrões de controle do tabagismo em todo o mundo.
Na UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO- USP , através do UBAS –UNIDADE BÁSICA DE ATENDIMENTO AO SERVIDOR, existe um tratamento gratuito, formado por um grupo multidisciplinar chamado GRUPO ANTI TABAGISMO, que auxilia os funcionários da USP que tem interesse em parar de fumar e incentivam também a parceria com o NUPSEA na prática das ATIVDADE FÍSICAS.

FONTES:
BANCO MUNDIAL, 1999. A epidemia do tabagismo: Os governos e os aspectos econômicos do controle do Tabaco. The World Bank, agosto.
Doll R, Peto R. 9ª Conferência Mundial sobre Tabacco e saúde. Paris, 1994.
Doll, R. & Peto,R.; Wheatley K, et al. Mortality in relation to smoking: 40 years’observations on male. British Doctors. BMJ, 309: 301-310, 1994.
International Agency of Reaserch in Cancer (IARC). Environmental Carcinogens mathods of analysis and exposure measurement. Passive Smoking. Vol 9, Scientific Publications n.31, Lyon, France 1987.
Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Instituto Nacional de Câncer - INCA, Falando sobre Tabagismo. 3ª edição, 1998.
MINISTERIO DA SAÚDE. Instituto Nacional de Câncer/Fundação Getúlio Vargas. Cigarro Brasileiro. Análises e Propostas para Redução do Consumo. Rio de Janeiro, 2000.
Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Instituto Nacional de Câncer - INCA. Estimativas da Incidência e Mortalidade por Câncer. Rio de Janeiro: INCA, 2002.
ROSEMBERG, J. Pandemia do tabagismo – Enfoques Históricos e Atuais São Paulo – SES, 2002.
U.S. Department of Health and Human Services. The health consequences smoking: a report of the Surgeon General. Washington DC; U.S. Government Printing Office, 2004.
World Health Organization. World no-Tobacco Day. Tobacco and poverty: a vicious circle, 2004.
World Health Organization (WHO). Tobbaco Free Iniciative. http://www.who.int/tobacco/en

4 comentários:

Denise Carceroni disse...

Eliane!

Parabéns pela iniciativa! Vou linkar seu blog lá no meu (www.fiqueinforma.com). Depois passo por aqui para ler com mais calma.

Super beijo

Denise Carceroni

Eliane Jany Barbanti disse...

Obrigada Denise,
Agradeço seu interesse em colocar no seu www.fiqueinforma.com, fiquei muito feliz com seu retorno.
Um grande beijo querida e
MUITO SUCESSO

Erica (Kika) disse...

Lilí, muito legal, recomendarei aos alunos e colegas de trabalho, será muito útil, parabéns e muito sucesso!!! bjos Erica

Eliane Jany Barbanti disse...

Oi Erica, que bom v/c gostou, agradeço sua colaboração.
Um grande beijo.
Eliane

Nupsea